COMPRE NAS DROGARIAS LETÍCIA

COMPRE NAS DROGARIAS LETÍCIA
DIREÇÃO ANTÔNIO CARLOS

VIDA+MED DIRETOR PRESIDENTE ORLEANS DANTAS

VIDA+MED DIRETOR PRESIDENTE ORLEANS DANTAS
ITABUNA-BA

ROTA TRANSPORTES COM VOCÊ NOS CAMINHOS DA VIDA

ROTA TRANSPORTES COM VOCÊ NOS CAMINHOS DA VIDA
ROTA TRANSPORTES COM VOCÊ NOS DA CAMINHOS DA VIDA DIRETOR PRESIDENTE PAULO CARLETO

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Operações financeiras de Romário e familiares serão investigadas pelo Coaf

Operações financeiras de Romário e familiares serão investigadas pelo Coaf
Foto: Reprodução / O Globo
Envolvido em casos de ocultação de patrimônio, o senador Romário (Podemos-RJ) será alvo de uma investigação interna do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). O órgão subordinado ao Ministério da Fazenda vai rastrear o destino de milhões de reais que passaram por uma conta da irmã do senador, Zoraidi de Souza Faria, e também por uma empresa na qual os pais do ex-jogador são sócios. A informação é do jornal O Globo, que apontou que Romário não declarou dois apartamentos e uma casa na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em seu Imposto de Renda. Juntos, os imóveis valem R$ 9,6 milhões (saiba mais aqui). Depois disso, a Justiça penhorou uma lancha, avaliada em R$ 1,8 milhão. A embarcação foi registrada no nome da irmã de Romário, mas uma fonte relatou ao jornal que nunca a viu embarcar na lancha, usada frequentemente por Romário, seus filhos e amigos próximos. Assim, por determinação da Justiça do Estado, o Coaf vai apurar como Zoraidi conseguiu tamanha evolução patrimonial. Nos registros, ela é também proprietária de um carro, de modelo Porsche, utilizado por Romário, e é quem paga o IPTU da casa do irmão. Outro ponto que chamou a atenção da Justiça, que acredita que Romário e seus parentes "ocultam patrimônio e/ou dissimulam valores" é o saldo de um plano de previdência mantido por Zoraidi. Enquanto em 2015, ela detinha pouco mais de R$ 700 mil, após um empréstimo de Romário, a conta passou a ter R$ 4,8 milhões. No entanto, segundo O Globo, em novembro, a conta corrente de Zoraidi tinha apenas R$ 64,15. Enquanto isso, o senador possui uma procuração assinada pela irmã, que lhe concede o direito de movimentar os valores oficialmente mantidos por ela nesta conta, cuja agência do Banco do Brasil fica no prédio da Câmara dos Deputados, em Brasília. Com as informações apuradas, o Coaf vai produzir também um relatório sobre uma operação realizada entre 2015 e 2016. Na época, Zoraidi recebeu R$ 6 milhões em empréstimos da RSF Empreendimentos, empresa que tem como sócios Manuela Ladislau Faria e Edevair de Souza, pais de Romário – embora tenha falecido em 2008, Souza ainda aparece como sócio do negócio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário